Educação, Arte e Tecnologia

Três formas de revolução

Guia do primeiro emprego: Estágio, aprendiz, primeiro emprego

Recentemente algumas mudanças de cenário afetaram e ainda estão afetando a vida de quem procura estágio, vaga de aprendiz ou seu primeiro emprego: A Lei do Estágio, Lei do Aprendiz e os reflexos da Crise Financeira Mundial. Este artigo pretende ser um Guia de Sobrevivência para o Primeiro Emprego neste cenário.

Planejamento

Em toda atividade humana, o planejamento pode fazer grande diferença na obtenção de resultados. Se você atingiu aquele momento da vida no qual obter um primeiro emprego é primordial, prepare-se para esta fase. Pegue algumas folhas de papel ou algo equivalente, procure um momento e um lugar quietos e comecemos. Evite ficar pensando nas questões que devem ser abordadas, escreva! Isto facilitará o registro do que acontece, ajuda a manter o foco e empresta maior respeitabilidade ao que está sendo feito.

Comece por destacar seus principais traços de personalidade, suas habilidades e seus objetivos de vida. A partir disto veja quais áreas de trabalho podem ser promissoras para seu perfil. Informe-se sobre elas de toda forma possível: jornais escritos e televisados, Internet e revistas especializadas. Hoje existem revistas sobre praticamente qualquer assunto, mas vá além das bancas de jornal. Muitas revistas ultraespecializadas não são encontradas em qualquer banca. Para encontrá-las você precisará ir a bancas com grande acervo (como as da Av. Paulista, em São Paulo) ou diretamente nas editoras. Seus professores também podem ser uma boa fonte de informação.

Estude algo muito importante:  qual é o perfil de quem está empregado nas principais empresas das áreas escolhidas? Observe o modo de vestir, cursos, habilidades, hábitos. Você está de acordo com este perfil? O que separa o seu perfil do deles é algo possível para seu estilo de vida? O que você está disposto a mudar no seu perfil para adaptar-se ao destas empresas? Quais são seus objetivos de curto, médio e longo prazo? Talvez você descubra que é hora de parar de rejeitar a idéia de fazer um curso de inglês ou mesmo veja que suas chances de empregar-se podem diminuir muito se você não cortar bem baixinho suas esculturas feitas com cabelo e gel.

O que as empresas querem?

Muito bem, seus alvos já foram definidos. Então é hora de procurar essas empresas, dizer que você precisa de uma chance para ganhar seus primeiros trocados.

Pode parar!

Quem decide quem será contratado é a empresa, certo? Então é hora de encarar uma grande verdade: as empresas contratam alguém por que elas têm interesse nesse alguém. E por que elas se interessam em um determinado profissional e não em outro? Elas querem alguém que seja útil para a empresa, auto-motivado, capaz e disposto a aprender, com bom relacionamento e criativo. Em resumo, elas querem alguém que ofereça oportunidade de dar os maiores lucros possíveis. Geralmente, as empresas não estão interessadas na doença que assaltou repentinamente sua tia-avó e que tornou-se necessário você empregar-se para continuar comprando novos ringtones. O que interessa é se você pode ser produtivo a ponto de aumentar o faturamento mais do que os custos serão aumentados. Sinto muito matar a poesia da vida, mas o mundo é assim!

Foco nisso: auto-motivação, disposição para aprender, bom relacionamento e criatividade. A chave pode estar nisto! Chegue derrotado a uma entrevista e você sairá dele derrotado. As empresas querem sua energia de trabalho, demonstre tê-la. Estamos vivendo uma época onde não é possível passar um dia sem aprender algo. Goste disto e faça com que saibam que você gosta. Destarte as empresas hão de querer investir em seu crescimento. As empresas esperam que você não contamine o ambiente de trabalho, portanto ser capaz de manter bom relacionamento é fundamental. Isso significa ser educado, acima de tudo. Mas não que você gosta de ficar fofocando pelos cantos. E se os novos tempos são tempos de buscar alternativas e caminhos, a criatividade está muito valorizada.

Garimpando sua vaga de emprego

Mantenha uma coisa na sua cabeça e nas de seus familiares e amigos: você já está trabalhando. Sua atividade é procurar um emprego. Isso vai lhe custar oito horas por dia, cinco dias por semana. Procurar emprego não é tarefa para as horas vagas. Ative seu networking, veja anúncios de jornal, avisos em escolas, sites de emprego e empresas de recolocação. Vasculhe todo tipo de mídia e procure empresas em potencial para envio de curriculum. Tente obter nome, telefone e e-mail de algum contato ou mesmo os responsáveis por contratação nestas empresas. Não se intimide com aparente falta de interesse por contratações.

Após selecionar seus alvos, é hora de disparar o seu Curriculum Vitae.

A entrevista

A fase anterior não é tão importante como pode parecer. O objetivo dela é conseguir as entrevistas. E são nelas que será decidido se você será contratado ou não.

Faça um ensaio com algum parente mais experiente. Não, seu irmão mais velho não é suficientemente experiente. Os entrevistadores terão idade mais compatível com a de seus tios. Sim, eles são antiguados, mas os entrevistadores também serão tão caretas como eles. Prepare-se em especial para perguntas diretas para avaliar seus pontos fracos e fortes ou para você simplesmente falar de si. Lembre-se que o entrevistador estará interessado no conteúdo da sua resposta, mas mais importante do que isto é sua reação. Uma resposta tecnicamente perfeita, mas que soe falsa arruinará este momento.

Seja pontual, isto será útil até para você ter tempo de ir ao banheiro, lavar o rosto, pentear o cabelo, beber água e apresentar-se mais concentrado. Vista-se direito, em 90% dos casos o entrevistador espera te ver com um terno, costume ou tailler. É claro que você não vai procurar emprego de balconista em uma loja de roupa para surfistas de terno. Contudo, em quase todas as outras situação, uma roupa de surfista é inadequada. Hum, você tem atitude e acha que o mundo deve ser visto do seu ponto de vista alternativo? Tudo bem, então prepare-se para uma vida alternativa onde emprego não é uma palavra muito comum. Se você decidiu viver como a maioria dos mortais, prepare-se para seguir as regras da maioria.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Tagged as: